Português Italian English Spanish

Padre Reginaldo Manzotti: O sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação

Padre Reginaldo Manzotti: O sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação


Padre Reginaldo Manzotti

O sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação

Sacerdote, escritor, músico, compositor, cantor e apresentador de rádio e TV, o padre Reginaldo Manzotti reúne todas as suas habilidades em prol da evangelização. Em 2017 ganhou o prêmio Avena, da Publishnews, com o best seller “Batalha Espiritual – Entre Anjos e Demônios”, por ser o livro mais vendido do ano. E, segundo a Crowley Broadcast Analysis, o sacerdote teve a música católica mais tocada nas rádios em 2017.

Considerado um fenômeno editorial, o Padre Reginaldo Manzotti já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares e agora, ele continua na batalha entre o bem e o mal em seu novo livro “Combate Espiritual – No dia a dia”, que trata de temas como: casamento, educação dos filhos, ambiente de trabalho, momentos de crise financeira e profissional, crise na mente e na fé. Autor de 13 livros, o sacerdote com uma linguagem simples e atual, apresenta uma seleção cuidadosa de evangelização e formação para você buscar e vivenciar o seu crescimento espiritual.

Com mais de 1 milhão e meio de cópias vendidas, Padre Manzotti já lançou 13 CD´s e 4 DVD´s e foi indicado ao Grammy Latino em 2013 pelo trabalho “Paz e Luz”. Em janeiro, assinou com a gravadora Universal Music, para lançar o décimo quarto projeto de evangelização pela música, o CD “Tá na mão de Deus”, que será lançado ainda no primeiro semestre de 2017.

Sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação, o padre apresenta programas de rádio e televisão que são retransmitidos e exibidos em mais de 1680 emissoras do país, além de outros países como: Inglaterra, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Angola, Paraguai, Bolívia e Uruguai.

Na internet, o sacerdote possui perfis no Twitter, Facebook (com quase 7 milhões de seguidores), Instagram, seu portal na internet, o www.padrereginaldomanzotti.org.br, que recebe mais de 1 milhão de acessos mês e seu canal no Youtube com mais de 250 mil inscritos.

Padre Manzotti também recebeu o carinhoso apelido “o padre que arrasta multidões”, por reunir quase dois milhões de pessoas em suas missas seguidas de shows, a exemplo de sua passagem por Fortaleza, no Ceará, em outubro de 2017, durante o X Evangelizar, quando reuniu 1,9 milhão de pessoas no aterro da Praia de Iracema. Na ocasião, padre Reginaldo Manzotti celebrou aquela que foi considerada a terceira maior missa do Brasil. As duas primeiras foram celebradas pelos papas João Paulo II, em 1997, e Francisco, em 2013.

  1. Qual a Importância de se trabalhar com as mídias para o seu trabalho sacerdotal?

Marcelle, eu relutei no início, porque não acreditei muito. Quando me falaram do já extinto Orkut, fui contra. Com o Facebook tive também um pé atrás, mas depois vi que é uma coisa que veio para ficar e que era um espaço para ser ocupado. Quando percebi que precisava atingir uma nova faixa etária de pessoas, os mais novos, se bem que hoje o quadro se reverte e os mais velhos também usam, mas foi exatamente pensando nos mais jovens. Ouso dizer que atualmente as redes sociais são, sem dúvida, os novos espaços de evangelização a serem ocupados pela Igreja. Tentando sair do cinismo, da idolatria do ”eu” e do fake news, passando às coisas mais consistentes tem ficado nítido que as pessoas querem conteúdos evangelizadores, motivacionais e ao mesmo tempo catequéticos. É nesse contexto que entro com as redes sociais. Me dei conta, porque notei que hoje se a pessoa perde o equilíbrio, ela não se importa em ralar o joelho, mas em deixar cair o celular. Muitas pessoas podem até esquecer a bolsa ou a carteira, mas não o celular. Então se o celular é o companheiro diário, eu quero estar nesse companheiro e fazer parte do cotidiano das pessoas para tentar atingir as almas, as mentes que não estão esclarecias e certas do que do que buscam, do que querem.

  1. Como é ser Embaixador da Pastoral da Pessoa Idosa no Brasil ?

Como o Papa Francisco ressalta, os extremos da sociedade, como as crianças e os idosos, são descartados claramente por não “produzirem”. Essa é uma preocupação da Igreja e tanto eu, quanto a Associação Evangelizar é Preciso, queremos em unidade ajudar os organismos e instituições, como a Pastoral da Criança e a Pastoral da Pessoa Idosa, com os menos favorecidos, os excluídos, como os idosos infelizmente são tratados atualmente. Nós fazemos um trabalho pastoral, pedindo voluntários para os organismos, visito casas de repouso e orfanatos, etc.

 

  1. Façamos um breve relato do trabalho da Associação Evangelizar é Preciso?    

A Associação Evangelizar é Preciso foi fundada em 2005 com o objetivo de evangelizar pelos meios de comunicação, além de ajudar cristãos a despertar seus interesses pela prática religiosa de forma autêntica, buscando sempre uma aprendizagem através da mensagem de Deus. É uma instituição mantida por doações espontâneas de associados de todo o país e não possui interesses políticos e fins lucrativos. A Obra conta com o apoio da Arquidiocese de Curitiba e é abençoada por Nossa Senhora do Carmo, sua madrinha.

A Associação incentiva a prática da solidariedade e tem como carismas:

1 – O anúncio do Evangelho de Jesus Cristo pelos meios de comunicação

2 – A caridade como fruto da Justiça

3 – A intercessão

4 – A Leitura Orante da Palavra de Deus

5 – A devoção a Nossa Senhora do Carmo, madrinha da Obra Evangelizar

6 – A devoção ao Senhor Jesus das Santas Chagas

 

  1. Comente, por favor, sobre o novo CD Tá na mão de Deus, que conta com participações especiais, incluindo nomes como Michel Teló e Simone & Simaria.

Esse é o meu décimo quarto trabalho de evangelização pela música e eu sinto que neste CD eu consegui reformular meu estilo. “Tá na mão de Deus” é um CD moderno, na minha concepção é para falar com os que estão dentro da Igreja e com os que estão fora. Eu tive a coragem de dar o passo da música litúrgica para a música mensagem. Isso significa muito para mim. Significa falar com o jovem e isso se expressa nos instrumentos, se expressa no estilo, se expressa nas participações. É sempre um presente de Deus quando tem participações especiais. Agradeço muito as minhas amigas Simone e Simaria, as queridas coleguinhas do Brasil, que cantaram o sucesso “Espalhar Amor” comigo. São pessoas que vieram somar, elas com o público delas, eu com o meu e o resultado não poderia ser melhor. Esse single é primeiro lugar em muitas rádios do Brasil. E também meu amigo Michel Teló, que nos conhecemos em um hotel, em uma cidade que tínhamos evento no mesmo dia e desde então somos amigos. Tenho muita admiração pelo trabalho dele e carinho pela bela família que constituiu. A música “Um jantar para Jesus” é uma moda de viola e quem mais poderia cantar comigo essa história tão bonita sobre Jesus? Somente ele mesmo. E a cantora católica Adriana Arydes veio dar um toque materno, feminino na música “Maria e as Santas Chagas”, uma composição minha. Para mim, Adriana tem uma voz linda, é uma referência musical, além de uma amiga muito querida também.

 

  1. Com mais de 1 milhão e meio de cópias vendidas, o Sr. já lançou 14 CD´s e 4 DVD´s e foi indicado ao Grammy Latino em 2013 pelo trabalho “Paz e Luz”, gravado na Igreja da Candelária com as participações especiais de Thiaguinho, Fernando & Sorocaba, Thaeme & Thiago, Joanna e Cantores de Deus. Como se explica tal fenômeno?

Era comum minha família se reunir, aos domingos na casa dos meus país, meu cunhado tocava sanfona e cantávamos músicas tradicionais, músicas de raízes, aquelas bem sertanejas e também músicas italianas. Depois, quando ingressei no colégio das freiras, logo no início do jardim, tambémno prézinho, eu participava do coral. Cantávamos na Igreja, nas coroações nas festividades, nas homenagens. Então a música sempre fizeram parte da minha vida. Comecei a perceber a aceitação do público a partir da aceitação do programa de rádio “Experiência de Deus”. Conforme foi aumentando a adesão das outras rádios, num primeiro passo passou de uma para 100. Depois, os primeiros shows que eu fiz, percebi que aumentava o público, então vi que estava no caminho certo: usar a música como um instrumento de evangelização. Então comecei a usar isso nas celebrações, e percebi que isso agradava as pessoas. Elas não vinham buscando o cantor, mas sim o sacerdote que utilizava música e na pregação.O primeiro show de evangelização que eu fiz, aconteceu na ExpoIngá e foi recorde de público, aí eu pensei: “Opa! Esse é o caminho”. Depois durante o Festival Católico no Paraná, percebi que que teríamos que partir para a profissionalização e dar uma dimensão maior a tudo, para que as pessoas conhecessem meu trabalho. Foi um desafio grande, mas arrisquei e deu certo!

 

  1. Se o Sr. pudesse escrever um livro ou uma música que todos no mundo tivessem acesso qual seria a sua mensagem?

Bom, já escrevi 13 livros que abordam diversos assuntos, porém, sempre com foco na Palavra de Deus. Em meu último livro, “Combate Espiritual no dia a dia” falo sobre o antídoto e o veneno do nosso cotidiano. Falo sobre casamento, sobre trabalho, etc. E no meu último CD “Tá na mão de Deus”, tenho 6 composições, mas chamo atenção para música “Soberano Deus”, que brotou em meu coração em poucos minutos e tem se tornado um hino pelo Brasil inteiro.

 

  1. No mês de agosto o bairro da Mooca comemora 462 anos por favor mande um parabéns e uma benção especial aos moradores

Queridos filhos e filhas, cada aniversário é ocasião para agradecer o tempo que ficou para trás, mas sobretudo focar no futuro e buscar novos caminhos.

Festejar os 462 anos do Bairro da Mooca é lembrar de todos os que fizeram sua história ao longo desse tempo, mas é também unir forças, para que este Bairro seja cada vez mais um lugar pacifico, onde a solidariedade, respeito, amizade e tolerância sejam valores que imperem todos os dias.

Parabéns ao Bairro da Mooca e a todas as pessoas que nele vivem.

Que o Deus de Bondade e Misericórdia abençoe e proteja a todos!