Português Italian English Spanish

Entregador é humilhado em condomínio de luxo de SP; Veja vídeo

Entregador é humilhado em condomínio de luxo de SP; Veja vídeo


Matheus Pires tem 19 anos, é motorista de aplicativo e sofreu injúrias raciais no último dia 31

Um vídeo que circulou nas redes sociais nesta sexta-feira (7) causou comoção (e revolta) nacional. Nele, um motoboy entregador de aplicativo é humilhado e vítima de injúria racial por parte do morador de um condomínio fechado, em São Paulo.

Matheus Pires tem 19 anos, é de Valinhos, cidade do interior paulista, e foi agredido no último dia 31 enquanto entregava uma refeição solicitada via aplicativo. Segundo ele, o agressor começou a ofendê-lo a partir do momento em que ele comentou, em tom de brincadeira, que outros entregadores não falavam bem do cliente em questão. “No que eu cheguei, fiz um comentário que ele não gostou. Falei que os motoboys estavam falando mal dele. Falei num tom de brincadeira, mas ele não gostou”, compartilhou.

A partir daí começaram as agressões, que não se resumiram a palavras. Ainda conforme Matheus, o vídeo que viralizou não mostra, mas Mateus Abreu Almeida Prado Couto cuspiu em seu rosto. “Quando começaram as atitudes [gravadas no vídeo], os vizinhos vieram para fora. Ele ficou puto. Tanto que ele cuspiu em mim, imitou macaco, falou que eu era macaco”, detalhou.

O agressor também disse que o entregador tem “inveja” de sua cor e sua casa e o chamou de semianalfabeto. Matheus chamou a polícia e esperou pela viatura, enquanto o cliente seguia com as ofensas.

A vítima disse ainda que o não encaminhou o vídeo a ninguém. Segundo ele, os próprios moradores do condomínio ouviram a gritaria, saíram de suas casas, gravaram e divulgaram as imagens.

“Justificativa”

O delegado responsável pelo caso comunicou que recebera laudos médicos que comprovam que o agressor Mateus Abreu Almeida Prado Couto tem problemas mentais. O argumento foi apresentado pela mãe, advogada, que afirmou que o filho sofre de esquizofrenia.