Português Italian English Spanish

Pizzarias e Restaurantes que só abrem à Noite ficam fora do Protocolo de reabertura assinado hoje em SP

Pizzarias e Restaurantes que só abrem à Noite ficam fora do Protocolo de reabertura assinado hoje em SP


O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), assinou hoje (4) o protocolo de abertura de bares, restaurantes e comércios de beleza e estética, como salões de cabeleireiros e barbearias.

Assim, a partir de segunda-feira (06/07), esses comércios poderão funcionar com horário regulado e capacidade reduzida.

O decreto segue as orientações do Governo Estadual.

Mas, deixou de fora milhares de pizzarias, hamburguerias e restaurantes que só abrem após às 18:00h para atendimento aos clientes em seus salões. 

Como ficará a situação desses comércios que estão demitindo seus funcionários e o delivery não consegue suprir os gastos?

Segundo vários proprietários do setor de pizzarias, hamburguerias entre outros que só abrem no período noturno “fomos esquecidos, quando fizeram esse decreto”.

Com a medida assinada hoje, os bares, restaurantes e similares podem funcionar por seis horas diárias, com no máximo 40% da capacidade, uso obrigatório de máscaras e devem fechar às 17:00h.

A atualização anunciada pelo governo permite que os estabelecimentos que tenham ambientes arejados possam oferecer a opção de consumo no local.

Já os salões de beleza podem reabrir com ocupação máxima de 40% da capacidade e funcionamento de seis horas diárias.

A consolidação dos dados mostra 55% de ocupação de leitos de UTI da rede municipal. A informação foi divulgada ontem pela prefeitura. Este é um dos critérios para medir a dimensão da pandemia.

O prefeito de São Paulo disse que, apesar da flexibilização, a quarentena não acabou.

"Ainda não ganhamos essa guerra. Claro que a situação hoje é bem melhor do que estávamos semanas atrás", afirmou. Ele lembrou que cidades do interior do estado, como Campinas, tiveram que retroceder para a fase vermelha e que o objetivo é ter parceria com o setor privado para que a cidade avance no combate à doença de forma consciente. "Estamos há praticamente duas semanas com índices da fase três, fase amarela, o que nos permite com tranquilidade poder reabrir bares, restaurantes, padarias e todo área de estética e beleza" Covas disse que a taxa de mortalidade em São Paulo é de 0,5%, o que segundo ele, é menor do que diferentes capitais europeias.