Português Italian English Spanish

Jogadores do Juventus propõem jogar por salário mínimo para ajudar o clube

Jogadores do Juventus propõem jogar por salário mínimo para ajudar o clube

Data de Publicação: 29 de abril de 2020 16:42:00

Por:  Rafael Valente | ESPN

Foto : Alê Vianna.

Os jogadores do Juventus tiveram uma iniciativa bastante incomum nos tempos atuais. Para ajudar o clube a enfrentar a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, eles oferecem jogar por salário mínimo o restante da Série A2 do Campeonato Paulista.

O salário mínimo corresponde a R$ 1.045. E, para realidade dos jogadores profissionais, representa perda significativa de renda.

Ainda assim, a reportagem apurou que os jogadores se reuniram com os membros da comissão técnica por videoconferência na última sexta-feira para tratar deste tema. E houve concordância. Muitos vão ficar desempregados a partir dessa semana. A medida valeria para eles.

Até o próximo domingo, dia 3 de maio, serão 13 jogadores sem contrato com o Juventus, o que corresponde a 40% dos inscritos pelo clube da Mooca na competição. O número sobe para 68% em 10 de maio, data em que outros nove perderão seus vínculos empregatícios.

A proposta discutida foi que os jogadores sem contrato tenham o vínculo renovado pela diretoria com salário mínimo. Assim, o Juventus teria time para concluir a Série A2 quando a competição for retomada e o impacto financeiro de fazer novos acordos seria minimizado.

Para os jogadores, é uma demonstração de amor à camisa, em tempos em que torcedores se queixam justamente da perda de identidade dos atletas com seus clubes. E eles esperam uma resposta positiva da diretoria do clube da Mooca.

Após o encontro, eles formalizaram a sugestão em um ofício e enviaram aos cartolas. Esperam resposta até sexta-feira, no máximo.

A folha salarial atual do futebol é de cerca de R$ 200 mil, mas vai cair bastante com o fim do vínculo dos jogadores. Os únicos que têm contato longo com o Juventus são aqueles revelados pelo base, mas eles recebem salários de no máximo R$ 2.500 por mês.

Durante a reunião virtual, os líderes do elenco lembraram que muitos estão no time há um ano ou mais, têm apego ao Juventus e um sentimento de gratidão ao técnico Alex Alves e também à comissão técnica. Ainda ponderaram que o ato seria gratidão aos torcedores. Se isso não for feito, o clube ficará sem time e terá de amargar mais um ano na Série A2. O grupo de jogadores acredita na possibilidade de acesso.

Por efeito da Lei Pelé, o tempo mínimo de contrato tem de ser três meses, mas os jogadores estariam dispostos a incluir cláusulas de rescisão sem custo quando o time sair do torneio. E, como vão acertar por um salário mínimo, a folha salarial ficará mais baixa.

Hoje, o Juventus ocupa a sétima colocação na tabela de classificação, o que deixa a equipe entre as classificadas para a fase final, em busca de uma vaga na elite do Estado. Faltam três rodadas para a conclusão da fase de classificação. Depois os jogos passam a ser no formato mata-mata, com quartas de final, semifinal e final. Os dois melhores sobem para a primeira divisão.

Por causa da paralisação das competições por conta do novo coronavírus, os clubes não receberam a última parcela pelos direitos de transmissão da Série A2 da TV Globo. No total, a emissora paga aos clubes da A2 o valor de cerca de R$ 1,2 milhão.

Isso impactou o Juventus, que não quitou o salário de março.

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário