Português Italian English Spanish

Médicos da Inglaterra anunciam segundo caso de cura de um paciente com HIV

Médicos da Inglaterra anunciam segundo caso de cura de um paciente com HIV


Médicos da Inglaterra afirmam que um paciente de Londres ficou curado do HIV, o segundo caso já registrado no mundo. Segundo os especialistas, exames apontam que o homem está livre do vírus há mais 30 meses. O resultado da cura é atribuído a um tratamento que envolveu o transplante de células-tronco.

Adam Castillejo, de 40 anos, se submeteu ao tratamento para combater um câncer hematológico. De acordo com os médicos, o doador das células-tronco possui um gene incomum capaz de oferecer proteção contra o HIV. Em 2011, um paciente de Berlim foi a primeira pessoa a ser curada do HIV após uma terapia semelhante.

Nos dois casos, os transplantes de células-tronco aparentemente impediram que o vírus se replicasse nos organismos ao substituir as células imunológicas dos pacientes pelas de seus doadores imunes ao HIV. Adam não apresenta mais sinais de infecção ativa do vírus no sangue, tecidos ou sêmen, mesmo após mais de dois anos sem se submeter à terapia antirretroviral. O estudo foi publicado pelo jornal médico The Lancet.

"Nossas descobertas mostram que o sucesso do transplante de células-tronco como cura para o HIV, relatado pela primeira vez há nove anos no paciente de Berlim, pode ser replicado", disse Ravindra Kumar Gupta, professor da Universidade de Cambridge e líder do estudo. Mas o médico pondera que o tratamento é agressivo e não deverá ser usado de forma abrangente para outros pacientes. "É importante observar que esse tratamento curativo é de alto risco, sendo usado apenas como último recurso para pacientes com HIV que também têm neoplasias hematológicas com risco de vida", completou. Apesar disso, a terapia oferece a esperança de que no futuro uma cura seja desenvolvida usando terapia genética.